top of page

Instituto ConsCiência de Psicologia

Atualizado: 27 de jun. de 2022


Meu pai, Aldo, como era chamado, era portador de Esquizofrenia, tipo Paranóide. Recebeu este diagnóstico quando eu tinha uns seis anos de idade, justamente quando iniciava minha alfabetização, e com isto, muito cedo fui adquirindo o interesse em entender o que significava a Esquizofrenia na minha vida e na saúde mental do meu pai. Tenho ainda uma enciclopédia, de cinco volumes, não havia Google na época, as pesquisas eram em enciclopédias, sendo cada volume sobre uma linha da Psicologia. Já na infância, com esta enciclopédia descobri que existia a Psicologia Organizacional, que na época era chamada de Psicologia Industrial. Curiosamente, meu nome foi uma escolha do meu pai, pois havia na empresa em que ele trabalhava, uma garota que era excelente profissional e admirada por todos na empresa, e imagino que no meu sub-consciente, estas informações foram se misturando com tantas outras que minha carreira foi direcionada para a Psicologia Clínica e Organizacional.

O ano de 2.007 foi muito significativo em minha vida, pois em fevereiro meu pia morreu, em outubro recebi o diagnóstico de câncer de mama e em novembro fui demitida de uma empresa em que eu atuava como Gerente de Recursos Humanos. Estes fatos me levaram à re-pensar na minha carreira, e em como não mais deixar meus "ovos" em apenas uma cesta, empregada no formato CLT. Até porque, careca fazendo quimioterapia, nenhuma empresa me contrataria também. Mas também me fez pensar no motivo que me levou escolher a Psicologia como profissão.


A idéia de Instituto, veio do propósito de trabalhar com e sem fins lucrativos, e por isto, sempre desenvolvo projetos pró-bono. ConsCiência vem com duplo significado, que por si só, me parece óbvio. Antes de ser Psicóloga, fui Astróloga profissionalmente por anos, no entanto, quando comecei a Faculdade de Psicologia, decidi focar na Psicologia, nas suas várias linhas, nos novos estudos, nas suas "ferramentas", da Ciência que estuda a mente humana.


Consciência é justamente minha principal "ferramenta". Quando sou procurada, por uma pessoa ou empresa, inicialmente faço um diagnóstico, com testes credenciados pelo Conselho Federal de Psicologia. Após o diagnóstico, traço com o cliente (pessoa física ou jurídica), um plano de ação, e periodicamente monitoramos os resultados. Imagina que Consciência é como as pétalas de uma flor, uma flor com infinitas pétalas. Meu cliente; não tenho paciente, pois não acredito em doença mental, mas sim em estado de consciência alterado; se encontra em determinado estado de consciência que está lhe trazendo "dor" psicológica com sintomas, ou está vivendo problemas em sua vida ou empresa, por causa do seu estado psicológico. Diagnosticar é olhas as pétalas e fazer escolhas em arrancar algumas, cuidar de outras. É um processo, que com uma parceria qualificada, traz benefícios na vida de uma pessoa, ou em uma organização que pode ser mensurada, não é algo vago, é monitorado com números, números de ansiedade em uma pessoa ou de rotatividade em uma empresa. Olhar os números é ter consciência de quanto está a situação e o que fazer para reverter o quadro.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page